sábado, março 19, 2005

Molhada para o amor



Vontade de mudar meu mundo, ser diferente. Me experimentar em outro corpo.
Ana Paula Cadengue



Apesar de todos os bares, a noite não me bastou.
Nem a bebida, o fumo, as companhias, os homens. Não que estivesse em TPM. Não.
Cansada de mim mesma, queria-me outra. Nova. Um novo corpo em mim. Uma nova alma.
Queria uma noite nova. Talvez uma cama nova. Um novo homem.
Em mim, os dias têm passado cansados. As horas são as mesmas. A novidade? No brejo da cruz.
Queria escrever versos como minhas amigas. Queria mudar meu próprio mundo, atônita, em desespero? Queria explodir-me em bombas; experimentar gosto novo, noutra boca.
Já em casa, no meu quarto, desejei a chuva de São José. Queria despertar sentindo cheiro de terra molhada. Queria-me molhada para esse novo amor.

Neuza Margarida Nunes
Pipa, 19 de Março de 2005, depois do conserto do lepitope.